Digitaliza Negócios
tipos de e-commerce

Tipos de E-Commerce: Vantagens e Desvantagens

E-Commerce traduzido para o português significa comercio eletrônico.

O que você entende por comércio eletrônico? Que é algo que funciona em aparelhos eletrônicos, certo? Como computador, celular, tablete?

Muito bem! Então você já está no caminho básico para entender um pouco mais sobre o e-commerce, pois é o assunto que eu trouxe para falarmos um pouco sobre.

Um e-commerce nada mais é do que uma loja virtual. Geralmente, um site que você cria para vender e divulgar os seus produtos.

O E-commerce existe desde antes de a Amazon ser criada, há registro de e-commerce desde 1979, mas a primeira empresa a fazer uso dessa forma de vendas online foi a PizzaHut em 1994.

 

Quais os tipos de e-commerce?

  1. Business-to-Business (B2B)
  2. Business-to-Consumer (B2C)
  3. Consumer-to-Consumer (C2C)
  4. Consumer-to-Business (C2B).
  5. Business-to-Administration (B2A)
  6. Consumer-to-Administration (C2A)

 

  1. Business-to-Business (B2B)

Business-to-Business (B2B) e-commerce engloba todas as transações eletrônicas de bens ou serviços realizados entre empresas. Produtores e atacadistas de comércio tradicional normalmente operam com esse tipo de comércio eletrônico.

  1. Business-to-Consumer (B2C)

O tipo de comércio eletrônico Business-to-Consumer se distingue pelo estabelecimento de relações comerciais eletrônicas entre empresas e consumidores finais. Corresponde à seção de varejo do comércio eletrônico, onde o comércio varejista tradicional normalmente opera.

Esses tipos de relacionamentos podem ser mais fáceis e mais dinâmicos, mas também mais esporádicos ou descontinuados. Esse tipo de comércio se desenvolveu muito, devido ao advento da web, e já existem muitas lojas virtuais e shoppings na Internet, que vendem todo tipo de bens de consumo, como computadores, softwares, livros, calçados, carros, alimentos. , produtos financeiros, publicações digitais, etc.

Quando comparado à compra de varejo no comércio tradicional, o consumidor geralmente tem mais informações disponíveis em termos de conteúdo informativo e também há uma ideia generalizada de que você estará comprando mais barato, sem comprometer um atendimento ao cliente igualmente personalizado, além de garantir processamento rápido e entrega do seu pedido.

 3.    Consumidor para Consumidor (C2C)

O e-commerce do tipo consumidor-consumidor (C2C) engloba todas as transações eletrônicas de bens ou serviços realizadas entre os consumidores. Geralmente, essas transações são realizadas por meio de um terceiro, que fornece a plataforma on-line em que as transações são realmente realizadas.

 4.     Consumer-to-Business (C2B)

Em C2B há uma reversão completa do sentido tradicional de troca de mercadorias. Esse tipo de comércio eletrônico é muito comum em projetos baseados em crowdsourcing. Um grande número de pessoas disponibiliza seus serviços ou produtos para compra para empresas que buscam precisamente esses tipos de serviços ou produtos. Exemplos de tais práticas são os sites onde os designers apresentam várias propostas para um logotipo da empresa e onde apenas um deles é selecionado e efetivamente comprado. Outra plataforma muito comum nesse tipo de comércio são os mercados que vendem fotografias, imagens, mídia e elementos de design royalty-free, como o iStockphoto.

5.     Negócio para Administração (B2A)

Esta parte do comércio eletrônico engloba todas as transações realizadas on-line entre empresas e administração pública. Esta é uma área que envolve uma grande quantidade e uma variedade de serviços, particularmente em áreas como fiscal, previdência social, emprego, documentos legais e registros, etc. Esses tipos de serviços aumentaram consideravelmente nos últimos anos com investimentos feitos em e- governo.

 6.    Consumidor para Administração (C2A)

O modelo Consumer-to-Administration engloba todas as transações eletrônicas realizadas entre indivíduos e administração pública. Exemplos de aplicativos incluem: Educação – disseminação de informação, ensino à distância, etc. Segurança Social – através da distribuição de informações, pagamentos, etc. Impostos – apresentação de declarações de impostos, pagamentos, etc. Saúde – consultas, informações sobre doenças, pagamento de serviços de saúde, etc. Ambos os modelos envolvendo a Administração Pública (B2A e C2A) estão fortemente associados à ideia de eficiência e facilidade de utilização dos serviços prestados aos cidadãos pelo governo, com o apoio das tecnologias de informação e comunicação.

 

Vantagens do e-commerce

A principal vantagem do e-commerce é sua capacidade de atingir um mercado global, sem necessariamente implicar um grande investimento financeiro. Os limites desse tipo de comércio não são definidos geograficamente, o que permite que os consumidores façam uma escolha global, obtenham as informações necessárias e comparem as ofertas de todos os possíveis fornecedores, independentemente de suas localizações.

Ao permitir a interação direta com o consumidor final, o comércio eletrônico encurta a cadeia de distribuição de produtos, às vezes até eliminando-os completamente. Dessa forma, cria-se um canal direto entre o produtor ou o provedor de serviços e o usuário final, permitindo-lhes oferecer produtos e serviços que atendam às preferências individuais do mercado-alvo.

O comércio eletrônico permite que os fornecedores estejam mais próximos de seus clientes, resultando em maior produtividade e competitividade para as empresas; Como resultado, o consumidor é beneficiado com uma melhoria no serviço de qualidade, resultando em maior proximidade, bem como um suporte pré e pós-venda mais eficiente.

Com essas novas formas de comércio eletrônico, os consumidores agora têm lojas virtuais que estão abertas 24 horas por dia. A redução de custos é outra vantagem muito importante normalmente associada ao comércio eletrônico. Quanto mais trivial for um determinado processo de negócios, maior a probabilidade de sucesso, resultando em uma redução significativa dos custos de transação e, é claro, dos preços cobrados dos clientes.

 

Desvantagens do e-commerce 

As principais desvantagens associadas ao comércio eletrônico são as seguintes:

  • Forte dependência de tecnologias de informação e comunicação (TIC);
  • Falta de legislação que regule adequadamente as novas atividades de comércio eletrônico, tanto nacional como internacionalmente;
  • A cultura de mercado é avessa ao comércio eletrônico (os clientes não podem tocar ou experimentar os produtos);
  • A perda de privacidade dos usuários, a perda da identidade cultural e econômica das regiões e dos países;
  • Insegurança na condução de transações comerciais online.

Agora que você já sabe quais os tipos de e-commerce, que tal aplicá-los em seu negócio?

E se você gostou deste artigo, não se esqueça de avaliá-lo, ta bem?! Ele não merece menos que 5 estrelas.

 

Avalie este artigo
[Total: 2 Média: 5]

Misia Karoline

Inserir comentário

Ative o modo
noturno:

Escolha a fonte mais
confortável para você: